Artigos. O hábito da leitura
A maioria dos pais concorda com a necessidade de estimular o hábito da leitura em seus filhos. O problema é que, na hora de colocá-la em prática, surgem as dúvidas e muitos pais não sabem o que fazer. Apresentamos aqui algumas dicas e uma série de brincadeiras para incorporar o hábito da leitura de forma divertida.

Por que é importante?
A leitura estimula a fantasia da criança. À medida que cria suas próprias aventuras e personagens, ela reforça sua liberdade criativa e sua auto-estima.
Além disso, desenvolve importantes habilidades linguísticas e conhecimentos que lhe permitirão construir uma base sólida para sua experiência escolar. Um exemplo disso é a capacidade da criança em contar algo que aconteceu em torno de um tema central; a habilidade para sequenciar eventos no tempo (o que aconteceu primeiro e o que vem depois); a habilidade de estabelecer relações de causa e efeito e a aquisição de uma linguagem rica e complexa.

Por último, a leitura permite que a criança projete seus próprios medos e conflitos. As histórias terminam com um final feliz, o que a libera do medo e a faz se sentir segura e satisfeita.

Quando é aconselhável começar?
Na verdade, não é preciso esperar que seu filho aprenda a ler pra estimular o hábito da leitura. Você pode começar desde os primeiros meses de vida. Os livros criados para bebês costumam ter muitas ilustrações e poucas palavras. São pensados para serem observados, mas os comentários dos pais podem enriquecer seu conteúdo. Eles são um instrumento importante para o desenvolvimento da fala, já que a criança olha as imagens, escuta a mãe ou o pai, e logo aprende a associar a ilustração com a palavra.

Exemplo ou imposição?
Como a criança não tem uma necessidade natural de ler, é importante estimular o hábito da leitura. É aconselhável, no começo, que isso aconteça todos os dias, e sempre à mesma hora. Algumas horas antes de ir para a cama são momentos propícios.
No entanto, mesmo que você se esforce para criar este hábito, o exemplo é decisivo. É muito mais fácil para uma criança se interessar pela leitura se ela tiver acesso a livros em casa e se presenciar os pais lendo.
Cultive o hábito de contar a seu filho o que está lendo, de forma muito simples, e peça a ele que conte a você as histórias que esteja aprendendo no momento.


Conselhos úteis
A criança deve sentir que o tempo destinado à leitura possui importância intrínseca. Não é aconselhável dividi-lo com outras atividades.
Aproveite com seu filho este momento mágico e transmita o prazer que esta experiência proporciona.

Selecione as histórias em função da idade e dos interesses de seu filho. A maioria dos livros indica a idade recomendada.
Ofereça a possibilidade de escolha da história, seja lida ou narrada.
Procure fazer com que seu filho se identifique com os personagens, permitindo que interrompa a narração para perguntar ou fazer algum comentário, crie suspense, e se já conhece a história, deixe que ele conte o final.

O ator
Uma forma de estimular a criança a interagir com a leitura é fazer com que dramatize a história. Seu filho pode fingir que é um ator e que precisa ensaiar uma peça de teatro em que será o protagonista. Antes de começar, ele poderá se divertir muito caracterizando o personagem com um traje especial ou uma maquiagem.

O locutor
Se seu filho já sabe ler, poderá se divertir muito com esta brincadeira. Sugira que ele é um locutor de rádio, e que todas as noites apresenta um programa em que lê a história para seu público. Para fazê-lo como um profissional, ele deve ler em voz alta, de forma pausada e pronunciando cada palavra.

O turista
Se ele nunca visitou uma biblioteca, você pode programar uma visita. Com uma câmera na mão, seu filho poderá tirar fotos das diferentes salas e das pessoas que atendem ao público em cada seção. Ao chegar em casa, a criança poderá organizar um álbum que servirá para explicar a seus irmãos e amigos o que ele aprendeu.

O pintor
Apresentamos aqui alguns quadros de uma história. Seu filho poderá pintar e ordenar uma sequência de acontecimentos, e depois contar a história com suas próprias palavras.
Artigos relacionados
Quem leu isto também leu...